Qual é a missão do seu livro?




Toda vida é uma missão secreta, disse Clarice Lispector. É ao longo de nossa trajetória que dia a dia vamos construindo sozinhos - ainda que acompanhados - uma história única, sem roteiro prévio. Cada capítulo é diferente do outro e o enredo, esse sim, cheio de imprevisibilidades proporcionadas por um cotidiano implacável, que muitas vezes nos engole.


Quanto mais o tempo passa, percebemos que caminhar sem bússola angustia. E é assim que normalmente é. Poucas pessoas têm clareza sobre quais são seus propósitos e objetivos de vida. A maioria está no combate sem sequer saber o motivo da guerra.


E, em meio a tudo isso, surgem questões: Pelo que vão lembrar de mim, se é que lembrarão? Terei feito a diferença? Qual terá sido a minha contribuição?


Nas sessões de atendimento que realizo com autores busco despertar o escritor para essas questões. Acredito que a missão de um livro deve representar a missão de vida de quem o escreve. Quem consegue estabelecer essa relação tem meio caminho andado.


Por isso, antes de começar a escrever um livro é crucial se perguntar por quê. Sem uma compreensão clara do propósito do seu livro (na linha da sua missão de vida), é difícil fazer com que ele se destaque entre os milhares que são publicados todos os anos.


Mas há também outras questões: por que você deseja escrever um livro e, principalmente, porque outra pessoa gostaria de lê-lo. Compreender os dois lados da moeda é crucial se você deseja transmitir sua mensagem e garantir que haja alguém do outro lado para recebê-la.


Essa é uma reflexão muito importante que você, autor, precisa fazer. Você não pode apenas ter paixão - você também precisa de propósito. Ninguém entenderá o propósito do seu livro se você não entender. As palavras precisam vir de dentro. Pergunte-se: Qual é a missão do seu livro? Qual é o legado que você pretende deixar com ele? O que ele agrega de valor aos leitores? O quanto o leitor sairá transformado após finalizá-lo?


Quando um livro tem uma missão genuína, os leitores terminam a última página e sentem que o autor cumpriu suas promessas. Essa missão é como uma meta. É o que você e sua obra se propuseram a realizar, tais como: inspirar uma mudança, informar os leitores, propor reflexões ou sugerir soluções para um determinado tema ou problema.


Portanto, ao despertar o escritor que há em você, desperte também o ser humano por trás do livro.



Sobre Eduardo Villela

Eduardo Villela é Book Advisor e assessora pessoas, famílias e empresas na escrita e publicação de seus livros. Trabalha com escrita e publicação de livros desde 2004. Já lançou mais de 600 livros de variados temas, entre eles comportamento e psicologia, gestão, negócios, universitários, técnicos, ciências humanas, interesse geral, biografias e ficção infantojuvenil e adulta.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Instagram
  • Facebook Basic Square
  • YouTube ícone social
  • LinkedIn ícone social